Casos em Roraima e Amazonas renovam o alerta contra o sarampo

Os casos de sarampo nos estados de Roraima e Amazonas renovam os cuidados que se deve tomar em relação à doença, com campanhas de vacinação e/ou vacinas aplicadas por laboratórios.

O monitoramento da situação epidemiológica de sarampo nesses estados, com atualização em 01/06/2018 pelo Ministério da Saúde, é o seguinte:

Casos notificados em Roraima 385* (Dados preliminares e sujeitos à alteração).
172 confirmados (2 óbitos)
163 em investigação (1 óbito)
50 descartados

Casos notificados em Amazonas: 826* (Dados preliminares e sujeitos à alteração).
115 confirmados
626 em investigação
85 descartados

O Sarampo é uma doença infecciosa exantemática aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbitos, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.

A transmissão ocorre de pessoa a pessoa por meio de secreções respiratórias no período de quatro a seis dias antes do aparecimento do exantema (erupção cutânea que ocorre em doença aguda provocada por vírus) e até quatro dias após.

Nos últimos anos, casos de sarampo têm sido reportados em várias partes do mundo e, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), os países do continente europeu e africano registraram o maior número de casos da doença.

No Brasil, os últimos casos de sarampo foram registrados no ano de 2015, em surtos ocorridos nos Estados do Ceará (211 casos), São Paulo (dois casos) e Roraima (um caso) associados ao surto do Ceará.

Em 2016, o Brasil recebeu o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo pela OMS, declarando a região das Américas livre do sarampo.

Download do documento:

INFORME Nº 10 | 2017/2018 – Ministério da Saúde

 

Ver também:

Download Livro: “Recusa de vacinas causas e consequências”, por Guido Carlos Levi

Compartilhe